Bairro de Alfama e Rio Tejo em Lisboa

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Totó, rabicho, rabo de cavalo, puxo

totó. "Porção ou tufo de cabelo atado, geralmente de cada um dos lados da cabeça" ou "Punhado de cabelo amarrado na cabeça. = CARRAPITO.


rabicho. "Trança de cabelo pendente da nuca."

 
rabo de cavalo. "Forma de penteado em que o cabelo comprido é puxado atrás e preso de forma a cair como um rabo de cavalo."


puxo. "Trança ou tufo de cabelo enrolado e preso atrás da cabeça"


Menina com uma grande trança



(Dicionários da Infopédia e Priberam)


"É preciso olhar com muita atenção para as coisas"



É o que parece querer dizer-nos a autora desta fotografia, Marta Bevacqua.





terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

A Lucía toca violino



A Lucía Morales, da turma de 2º D, toca violino desde que tinha sete anos. O violino é um instrumento muito difícil, não é, Lucía?

Será que algum dia interpretas esta Sonata para violino solo nº 1, em Sol menor, de BachForça!

Lá em cima podem ver a violinista eslovena Lana Trotovšek  a interpretar a Fuga desta Sonata e em baixo a Sonata completa com a pauta.


Arthur Grumiaux, violino



Malevich





segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Atenção! DE manhã, À tarde e À noite



Muito importante! Para todos, alunos do e do anos! E cuidado com a contração à: reparem que o acento é grave (`, escreve-se ao contrário) e não agudo (´)








Anna Cunha



Alunos do 1º ano, estes desenhos de Anna Cunha são para que vocês pratiquem as descrições de pessoas... 

Bem, é claro que estou a brincar! 😆😆😆





sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

Meu amor anda sempre de barco (João Lóio)


O disco é de João Lóio, mas as vozes nesta canção são de Maria Luís França, Elisabete Moura, Regina Castro, Rui Barros Silva, Guilhermino Monteiro e o próprio João Lóio.

Letra, musica, orquestração e direcção musical de João Lóio.

MEU AMOR ANDA SEMPRE DE BARCO

Meu amor anda sempre de barco,
se anda de barco, ele é marinheiro.

Meu amor traz um remo no ombro,
se traz um remo, é remador.

Meu amor leva a rede do braço,
se leva a rede, ele é pescador.

Meu amor faz um sonho na praia,
se faz um sonho, é sonhador.

Meu amor traz ondas no cabelo,
se traz as ondas, é bicho do mar.

Meu amor adormece na areia,
se ele dorme, é conchinha do mar.

Meu amor traz a lua no peito,
se traz a lua, ele é bicho da noite.

Meu amor prega o seu corpo ao meu,
se ele prega, ele é pregador.

Meu amor tem um riso tão branco,
se ele é branco, é da espuma do mar.

Meu amor cerra os lábios aos meus,
se ele serra, ele é carpinteiro.

Meu amor vem andando na onda,
se vem na onda, é peixinho do mar.

(...)



Que voz lunar insinua... (Eugenio de Andrade)



Que voz lunar insinua
o que não pode ter voz?

Que rosto entorna na noite
todo o azul da manhã?

Que beijo de oiro procura
uns lábios de brisa e água?

Que branca mão devagar
quebra os ramos do silêncio?

Eugénio de Andrade




quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Uma canção para os corações feridos...




Vocês já conhecem Luísa Sobral, cantora e compositora portuguesa. Lembram-se da canção Amar pelos dois, que venceu o Festival de Eurovisão do ano passado, cantada pelo irmão dela, Salvador? Foi ela que compôs.

A palavra paspalhão significa em português "tolo; parvo (...); pessoa que não tem préstimo". Na nossa língua, "tonto, bobo; inútil" e até "pavo", que fica melhor ("Persona sosa o incauta." diz o dicionário da RAE)


PASPALHÃO

Já te dei mais que um sinal, Paspalhão,
P'ra tu saberes que sim,
Pus o meu ar mais patal tu não,
Tu não reparas em mim.

Vesti a saia rodada
E passei à tua rua
Ou tu não deste por nada
Ou esperas que eu passe nua

Já te dei mais que um sinal Paspalhão
Não ouves o que eu digo
Ou andas a ouvir mal ou então
Não vais à bola comigo

Já bebi pelo teu copo
Deixei os lábios marcados
Não entendeste o piropo
Que é coisa de namorados

Já te dei mais que um sinal Paspalhão
Sabe Deus o que tu queres
Será que tu afinal ainda não
Lês os sinais das mulheres?

Já te dei mais que um sinal Paspalhão
Não ouves o que eu digo
Ou andas a ouvir mal ou então
Não vais à bola comigo

Já bebi pelo teu copo
Deixei os lábios marcados
Não entendeste o piropo
Que é coisa de namorados

Só me apetece chamar-te
Nomes que não chamo a um cão
Mas tu és um caso à parte
És só Paspalhão, Paspalhão